Americanah, lançamento de literatura feminista

Americanah, lançamento de literatura feminista

Você conhece Chimamanda Ngozi Adichie? Se não, deveria conhecer. A escritora nigeriana tem sido uma importante voz feminista na literatura e ficou ainda mais famosa quando a Beyoncé usou parte do seu discurso na música Flawless. Recomendamos muitíssimo que você veja Chimanda falando sobre feminismo para o TEDx, e também sobre o perigo da história única.

Agora, chegou ao Brasil o livro Americanah, em que a autora conta a história de Ifemelu, uma jovem nigeriana que se muda para o Estados Unidos para estudar. Uma história repleta de reflexões sobre as questões raciais e de gênero e que já está consagrada como vencedora do National Book Critics Circle Award. O livro também foi eleito um dos 10 melhores livros do ano pela NYT Book Review e está há mais de 6 meses nas listas de best-sellers nos Estados Unidos. Americanah já teve seus direitos para cinema comprados por Lupita Nyong’o, vencedora do Oscar de melhor atriz coadjuvante por Doze anos de escravidão.

Chimamanda nasceu em Enugu, na Nigéria, em 1977. Sua obra foi traduzida para mais de trinta línguas e apareceu em inúmeras publicações, entre elas a New Yorker e a Granta. Recebeu diversos prêmios, entre eles o Orange Prize e o National Book Critics Circle Award. Vive entre a Nigéria e os Estados Unidos. Meio sol amarelo, romance que concedeu à autora o Orange Prize, foi adaptado para o cinema e se tornou sucesso de público.

Veja abaixo o resumo do livro, disponibilizado pela Companhia das Letras.

Resumo do livro

Lagos, anos 1990. Enquanto Ifemelu e Obinze vivem o idílio do primeiro amor, a Nigéria enfrenta tempos sombrios sob um governo militar. Em busca de alternativas às universidades nacionais, paralisadas por sucessivas greves, a jovem Ifemelu muda-se para os Estados Unidos. Ao mesmo tempo que se destaca no meio acadêmico, ela depara pela primeira vez com a questão racial e com as agruras da vida de imigrante, mulher e negra.
Quinze anos mais tarde, Ifemelu é uma blogueira aclamada nos Estados Unidos, mas o tempo e o sucesso não atenuaram o apego à sua terra natal, tampouco anularam sua ligação com Obinze. Quando ela volta para a Nigéria, terá de encontrar seu lugar num país muito diferente do que deixou e na vida de seu companheiro de adolescência.
Principal autora nigeriana de sua geração e uma das mais destacadas da cena literária internacional, Chimamanda Ngozi Adichie parte de uma história de amor para debater questões prementes e universais como imigração, preconceito racial e desigualdade de gênero. Bem-humorado, sagaz e implacável, Americanah é, além de seu romance mais arrebatador, um épico contemporâneo.

Se quiser tentar ganhar o livro, tem novidades do Thin Olga: mande sua história com até 750 caracteres para o olga@thinkolga.com com o assunto “O Meu Feminismo” até dia 22 de setembro. Saiba mais AQUI.

americanah_chimamanda

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>