Movimento Feminista

8 de março: Dia internacional de luta

O 8 de Março é um dia de luta. Não nos esqueçamos disso quando vierem nos entregar flores, bombons e parabéns. Temos projetos de lei em curso no Congresso Nacional que visam a retirar direitos das mulheres e interditá-las a terem acesso a seus próprios corpos, como o PL 5069/2013, de autoria de Eduardo Cunha

Feministas entregam mais de 80 mil assinaturas contra o PL 5069/2013

Hoje, Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher, organizações da Frente Contra a Criminalização das Mulheres e pela Legalização do Aborto (Frente) e apoiadoras, foram à sessão ordinária da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados entregar a Petição “Você vai aceitar isto?” Hoje com quase 90 mil assinaturas,

Marcha das Mulheres Negras contra a direita

Trecho do artigo de Carmen Silva, da Coletiva Dinamizadora da Universidade Livre Feminista, no site do SOS Corpo – Instituto Feminista para a Democracia. Para ler artigo completo, clique aqui. ‘Fora Cunha!’ não se refere só ao presidente da Câmara dos Deputados, mas também a todos aqueles que o seguem e que querem fazer deste

Margareth Rago: “O feminismo está na moda. Virou pop”

A historiadora da Unicamp diz que a luta feminina ganhou novas questões SERGIO GARCIA para ISTOÉ (15/11/2015) Leia AQUI a matéria completa.

Atos contra o PL 5069/2013 tomam as ruas gritando Fora Cunha!

Começou com o ato no Rio, quarta-feira 28 de outubro. Depois foi São Paulo, Recife, Mato Grosso do Sul, Blumenau e várias outras cidades, gritando por liberdade e para que os políticos escutem que o corpo é nosso, e vamos lutar com e por ele. As mulheres deram o grito, “Fora Cunha”, fora fundamentalismo, fora

Violência contra as mulheres é tema de redação do ENEM e gera repercussão nas redes sociais

A prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) deste ano abordou temas relacionados ao feminismo. No primeiro dia de prova (sábado, 21 de outubro), entre os assuntos mais comentados em relação à prova, esteve a questão sobre feminismo, que usou uma citação de Simone de Beauvoir para perguntar sobre o movimento de mulheres. Já

NOTA DA ARTICULAÇÃO DE MULHERES BRASILEIRAS – AMB SOBRE OS RUMOS DA REFORMA MINISTERIAL E POSSÍVEL REBAIXAMENTO DA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES, SEPPIR E SDH

Nós, da Articulação de Mulheres Brasileiras – AMB, tornamos pública nossa indignação sobre a forma como vem sendo conduzida a reforma ministerial em curso e os retrocessos que apontam. A grave crise que atravessamos deve ser enfrentada em diálogo com as forças sociais que historicamente vem lutando em defesa dos direitos, da democracia e da

Movimentos de mulheres se manifestam contra o fim da SPM

As notícias sobre a reforma ministerial são desanimadoras. A proposta é que a Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), a Secretaria de Direitos Humanos (SDH) e a Secretaria Geral da Presidência sejam fundidas em um Ministério da Cidadania. Para os movimentos de mulheres, a

Conferência Nacional Popular: em defesa da democracia e por uma nova política econômica

5 de setembro de 2015 * das 9h as 20h Assembleia Legislativa de Minas Gerais * Belo Horizonte Reunidos no dia 10 de agosto de 2015, militantes de movimentos populares, sindicais, da juventude, negros e negras, mulheres, LGBT, pastorais e partidos políticos, intelectuais, religiosos e artistas reafirmamos a necessidade de derrotar a ofensiva das forças

Estatuto da Família avança no Congresso Nacional

O relator do Projeto de Lei (PL) 6.583/13, que institui o Estatuto da Família, deputado Diego Garcia (PHS-PR), apresentou hoje (2) seu parecer à comissão especial que estuda a matéria. Garcia manteve em seu substitutivo o conceito básico de que “a família é formada por um homem e uma mulher, através do casamento ou da