Residências Libertárias Artivistas

Ano: 2013, 2014 | Modalidade: Presencial
Temas: Anticapitalismo, Antirracismo, Artivismo Feminista
Participantes: Mulheres artivistas de diversas regiões do país inseridas ou não em coletivos
Parcerias: CFEMEA - Centro Feminista de Estudos e Assessoria, Fórum Cearense de Mulheres
Tipos de Atividades: Imersão artística

Sobre o curso

Realizamos duas Residências Libertárias Artivistas, em 2013 e 2014, em Brasília e no Ceará, respectivamente. Foram dois encontros que reuniram mulheres artistas e feministas, para a reflexão coletiva, a troca de experiências, o intercâmbio de conhecimento, a construção e realização de ações contraculturais feministas, antirracista e anticapitalista. Isso tudo a partir de diferentes estratégias artísticas, estéticas ou simbólicas e de variadas linguagens – teatro, música, vídeo, fotografia, poesia, performance, grafite e outras intervenções artísticas.  Diferentes artistas propuseram oficinas e experimentações estéticas. Tínhamos também momentos de debate e reflexão coletiva sobre como o artivismo estava presente nos movimentos feministas, que tensões e potencialidades existem e como aproveitar essas experiências na pedagogia feminista. 

As residências tiveram como resultado várias produções artísticas coletivas como clipe, ensaio fotográfico, música, performance e outras. Isso  aproximou algumas artistas do movimento feminista, mas não gerou engajamento permanente. O encontro mostrou que a proposta era interessante em si mesma, e sua perspectiva libertária precisava inclusive de mais autonomia para se construir. Alguns vídeos produzidos vazaram para a internet e causaram riscos e preocupações para as participantes e  para as organizações promotoras. As tensões entre o artivismo e a militância dos movimentos pareciam apontar que precisaria ter um interesse prévio das artistas em ações organizadas coletivamente para que estas experiências tivessem mais fôlego.