PEC das domésticas

Câmara aprova PEC das Domésticas em segundo turno

Reportagem – Eduardo Piovesan e Marcello Larcher Edição – Pierre Triboli Plenário aprovou proposta que amplia direitos trabalhistas das domésticas. Proposta será encaminhada para votação no Senado. O Plenário aprovou nesta terça-feira (4), em segundo turno, a PEC das Domésticas (Proposta de Emenda à Constituição 478/10), que amplia os direitos trabalhistas de domésticas, babás, cozinheiras

Comissão aprova extensão de direitos trabalhistas para domésticas

Agência Senado A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou por unanimidade a proposta de emenda à Constituição (PEC 66/2012) que assegura aos empregados domésticos os mesmos direitos já garantidos aos demais trabalhadores. A proposição segue agora para votação em Plenário. O texto aprovado é o mesmo que veio da Câmara dos Deputados, com

PEC das Domésticas é aprovada em primeiro turno no Senado

Senadores e Senadoras ainda precisam apreciar texto em segundo turno de votação. Proposta amplia direitos trabalhistas de trabalhadores domésticos. O Senado aprovou nesta terça-feira (19), por unanimidade, com 70 votos favoráveis e nenhum contrário, a proposta de emenda à Constituição conhecida como PEC das Domésticas, que amplia direitos dos trabalhadores domésticos. O texto, que já

Senado aprova PEC das Domésticas e amplia direitos das trabalhadoras

Mariana Jungmann Repórter da Agência Brasil Brasília – O Senado aprovou hoje (26), em segundo turno, a proposta de emenda à Constituição (PEC) que estende aos empregados domésticos todos os direitos dos demais trabalhadores regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Foram 66 votos favoráveis e nenhum contrário. A PEC das Domésticas, como ficou

Creuza Maria Oliveira: “Se a PEC das Domésticas existisse, não teria sofrido tanto”

Fonte: A Tarde Creuza Maria Oliveira, 56 anos, sofreu na pele a escravidão em pleno século XX. Tinha menos de 10 anos quando trabalhou como babá sem receber um centavo. O primeiro salário só veio aos 21 anos. Hoje, ela acumula uma trajetória de 28 anos de luta pelos direitos dos empregados domésticos. À frente

Direitos negados na casa da patroa

Mesmo com aumento de garantias trabalhistas nas últimas décadas, a informalidade ainda é regra para os empregados domésticos. Quase 70% da categoria não tem carteira assinada. Profissão exercida por 6,6 milhões no país carrega o ranço do passado escravista RENATA MARIZ – Correio Braziliense As últimas quatro décadas limpando, lavando, passando e cuidando dos filhos