Lei Maria da Penha

25 de novembro, dia de enfrentamento à violência contra as mulheres

O dia 25 de novembro foi declarado Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher, no Primeiro Encontro Feminista da América Latina e Caribe realizado na cidade de Bogotá em 1981, como justa homenagem a “Las Mariposas”, codinome utilizado em atividades clandestinas pelas irmãs Mirabal, heroínas da República Dominicana brutalmente assassinadas em 25 de novembro de

Taxa de homicídios de mulheres negras é mais que o dobro da de mulheres brancas

A taxa de mulheres negras vítimas de homicídios no país é mais que o dobro da de mulheres brancas. Para cada 100 mil habitantes, o número é de 7,2 e 3,2 respectivamente. Os dados estão no Diagnóstico dos Homicídios no Brasil: Subsídios para o Pacto Nacional pela Redução de Homicídios, divulgado hoje (15) pela Secretaria

Ato em Natal marca “Dia Estadual de Combate à Violência Contra as Mulheres”

Uma caminhada realizada no último dia 27 (agosto de 2015) marcou o “Dia Estadual de Combate à Violência Contra as Mulheres” em Natal. O ato reuniu mulheres para protestar contra o machismo e o patriarcalismo na sociedade, pedir a legalização do aborto e maiores punições para o crime de estupro – os recentes casos ocorridos

A farda e o feminicídio

“Uma mulher tem, pelo menos, três vezes mais chances de ser morta pelo companheiro se ele for da segurança pública” aponta Débora Diniz em “A farda e o feminicídio”, a partir de pesquisa sobre violência contra as mulheres realizada no DF. “Se o resultado dessa pesquisa fizer sentido também em outras regiões do país, esse

Parlamentares cobram mais avanços na aplicação da Lei Maria da Penha

Soraya Mendanha – Agência Senado Durante audiência pública por ocasião do aniversário de seis anos de vigência da Lei Maria da Penha, nesta terça-feira (7), as senadoras Ana Rita (PT-ES) e Marta Suplicy (PT-SP) cobraram mais avanços na aplicação da lei. Ana Rita, relatora da CPI mista que investiga a violência contra a mulher, disse que,

Maria da Penha só vai sair do papel quando o Estado se preparar para isso, diz feminista

A violência doméstica e familiar contra a mulher, traço mais evidente e cruel do machismo, passou a ser tipificado na lei como crime há três anos, após a luta de Maria da Penha, que, depois de 20 anos sofrendo agressões do marido, resolveu denunciar o caso para o Estado e no cenário internacional, apoiada por movimentos