Maior honraria do Rio, Medalha Tiradentes é concedida pela primeira vez a uma mulher trans

Maior honraria do Rio, Medalha Tiradentes é concedida pela primeira vez a uma mulher trans

Pela primeira vez na história do estado do Rio de Janeiro, a Medalha Tiradentes, maior comenda do Estado do Rio, foi entregue a uma pessoa trans. A homenagem à ativista Gilmara Cunha aconteceu na noite desta terça-feira, no salão nobre da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Criadora da ONG Conexão G, ela atua ao lado de jovens da localidade na difusão dos direitos de gays, lésbicas, travestis e transexuais no Complexo da Maré, conjunto de favelas às margens da Avenida Brasil, e leva seu conhecimento a outras comunidades do Rio que começam a formar núcleos de apoio à população LGBT.

Gilmara desempenha papel fundamental no movimento LGBT do Rio de Janeiro ao conseguir protagonismo e levar ao poder público uma agenda política voltada aos moradores de favela. Seu poder de aglutinar pessoas é demonstrado ano a ano com a realização da Parada LGBT da Maré, mesmo sem um centavo de recursos do estado e do município. Gilmara ainda apoiou a criação das paradas do Complexo do Alemão, na Zona Norte, e de Rio das Pedras, na Zona Oeste.

Leia notícia completa AQUI.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>