Mulheres, imigrantes e colaborativismo são os temas dos debates da 1ª edição do ‘Nós A Cidade’ em São Paulo

Mulheres, imigrantes e colaborativismo são os temas dos debates da 1ª edição do ‘Nós A Cidade’ em São Paulo

No sábado, dia 11 de junho, o movimento Cidade Lúdica realiza sua primeira edição do Nós A Cidade, ciclos de debate sobre projetos que trazem um novo olhar das relações das pessoas com o outro e com a cidade.

O evento, realizado no teatro da Unibes Cultural – espaço de convivência ao lado do metrô Sumaré –, contará com três mesas de debate, além de intervenção artística do Grudanoix e shows da banda Big de Santa e da cantora colombiana Victoria Saavedra.

A primeira mesa acontece às 11h e terá a participação de Simone Luci, antropóloga e historiadora, membro do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais; Ives Berger, diretor e idealizador do El Guía Latino; Oriana Jara, socióloga, membro do  Comitê Gestor do Conselho Participativo Municipal e atuante em Direitos Humanos nos temas de migrações, gênero e diversidade cultural; Viviana Peña, membro da Coordenação de Políticas para Migrantes da Secretaria Municipal de Direitos Humanos da Prefeitura de São Paulo; Cristina de Branco, Miguel Dores, Arthuro Alves, integrantes do Visto Permanente, acervo virtual participativo com registros audiovisuais de expressões artísticas feitas por imigrantes e refugiados em São Paulo.

Em seguida,às 14h, o palco cede espaço ao tema “Mulheres e a Cidade: as mulheres como protagonistas das mudanças sociais em São Paulo”. Com participação da Débora Maria da Silva, fundadora do movimento Mães de Maio; Mazé Cintra, diretora musical do bloco afro Ilú Obá De Min; da jornalista Renata Megale, da revista AzMina; e da pesquisadora Ana Carolina Nunes, que trabalhou em colaboração com o Metrô de São Paulo na formulação de ações de combate ao assédio sexual, o debate propõe discutir os movimentos realizados por mulheres que que promovem ações concretas em prol do direito à cidade.

O último debate, às 16h, será sobre agentes que atuam dentro do modelo de Colaborativismo na cidade de São Paulo. Gustavo Tanaka, empreendedor de New Economy e um dos criadores da empresa-livre Baobbá Lab; Juliana Braz, do Instituto Chão; Claudia Visoni, criadora e voluntária da Horta das Corujas; e Natalie Assad, empreendedora cultural na Partio, participam da mesa.

Foto: Ismael Maia.

Foto: Ismael Maia.

SOBRE O CIDADE LÚDICA
O Cidade Lúdica é um movimento que reúne transformadores das cidades, com o objetivo de promover, articular e fortalecer as ações realizadas por coletivos, grupos e agentes sociais que buscam ressignificar e transformar a cidade como local de pertencimento e de vivência lúdica e coletiva.

SOBRE A UNIBES CULTURAL
A Unibes Cultural nasce como um espaço aberto à riqueza da diversidade e que estimula a troca de conhecimento entre todas as idades. Com programação gratuita para todas as idades, a Unibes Cultural reúne o melhor da música, cinema, design, teatro e as mais diversas manifestações artísticas.

RESUMO DA PROGRAMAÇÃO
11h – Imigrantes e a Cidade: como os imigrantes transformam a cena sócio-cultural paulistana
– Simone Luci. Historiadora e Antropóloga. Professora Titular do PPG Comunicação e Cultura Midiática da Universidade Paulista (Unip). Membro do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais.
– Ives Berger. Natural de Lima, Peru. Economista com especialização em Comércio Exterior e Economia do Meio Ambiente, na República Tcheca. Diretor e idealizador do portal El Guia Latino dedicado à integração e divulgação da cultura e comunidades hispanas de São Paulo. Idealizador e diretor do festival “Soy Latino”, considerado o maior festival cultural e gastronômico latino-americano no Brasil, e do “La Feria Latina”, projeto que visa ocupar espaços públicos para integração da nova imigração latino-americana.
– Cristina de Branco, Miguel Dores, Arthuro Alves. Do coletivo Visto Permanente, acervo virtual participativo com registros audiovisuais de expressões artísticas feitas por imigrantes e refugiados em São Paulo.
– Oriana Jara. Presidenta da Presença América Latina. Membro do Comitê Gestor do Conselho Participativo Municipal. Socióloga no Instituto Latino-americano de Estudos Sociales, em Santiago do Chile. Trabalha em Direitos Humanos nos temas de migrações, gênero e diversidade cultural. Uma das criadoras do Movimento pelo Valorização e Respeito da Diversidade na Assembléia Legislativa de SP: “ Ser Diferente é Legal!”, em defesa de todas as minorias.
– Viviana Peña. Membro da coordenação de Políticas para Migrantes da Secretaria Municipal de Direitos Humanos da Prefeitura de São Paulo. Imigrante colombiana, fotógrafa e produtora cultural. Participou dos projetos, 9polar, Microcine Migrante e Casa Latina.
13h – Show Big da Santa – Movimento Elefantes. Big band da Faculdade Santa Marcelina de Música

14h – Mulheres e a Cidade: as mulheres como protagonistas dos movimentos sociais em São Paulo
– Débora Maria da Silva. Fundadora do movimento Mães de Maio, formado pelas mães e familiares das vítimas de violência policial, executadas na retaliação aos ataques do PCC em maio de 2006. Ela perdeu seu filho Edson Rogério da Silva, entre as mais de 600 pessoas assassinadas na época no Estado.
– Mazé Cintra. Diretora musical e coordenadora das alfaias e colaboradora do Bloco Ilú Obá De Min desde a sua fundação em 2004. O bloco Ilú Obá De Min conta com mais de 300 mulheres que saem juntas às ruas, todos os anos, para o Carnaval.
– Ana Carolina Nunes. Pesquisadora e mestranda em Políticas Públicas na UFABC, onde pesquisa implementação de políticas de combate à violência contra as mulheres. Nos últimos dois anos, trabalhou em colaboração com o Metrô de São Paulo na formulação de ações de combate ao assédio sexual.
– Renata Megale. Jornalista formada pela PUC. Repórter da revista AzMina, responsável pelo Instagram e pelas matérias de literatura. Durante 10 anos trabalhou na editora Companhia das Letras.

16h – Colaborativismo e a Cidade: o modelo de colaboração em projetos, coletivos e novos negócios que transformam São Paulo
– Gustavo Tanaka. Empreendedor de modelos de negócios inspirados em novas formas de economia. É um dos fundadores e gerente de negócios da Baobbá, que atua no sistema de empresa livre.
– Juliana Braz. Trabalha com economia solidária e grupos autogestionários desde 1999 tendo passado pela Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares, o Núcleo de Economia Solidária da Universidade de São Paulo e a Verso Cooperativa. Hoje faz parte da equipe do Instituto Chão.
– Claudia Visoni. Jornalista e ambientalista. Trabalha como voluntária na Horta das Corujas (Vila Madalena) e na Horta do Ciclista (Avenida Paulista). É articuladora de redes de permacultura, uma das fundadoras do grupo Hortelões Urbanos e do Movimento Cisterna Já. É conselheira eleita da sociedade civil no Conselho do Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz (CADES).
– Natalie Ferreira Assad. Empreendedora cultural e vencedora do Prêmio Empreendedores Criativos 2013 pelo Cemec+Banco Santander. É co-fundadora na plataforma de crowdfunding Partio. A plataforma já financiou mais de 60 projetos com apoio de 10 mil indivíduos e arrecadou R$2.3 milhões.

18h – Show Victoria Saavedra & Candomba

SERVIÇO
Dia: 11 de junho de 2016
Horário: das 11h às 19h
Local: Teatro da Unibes Cultural – Rua Oscar Freire, 2500
Mais informações: https://www.facebook.com/events/124259447984108/

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>