Tag Archives: feminismo

Campanha educativa “Feminismo com quem tá chegando” (ou por que não fazemos um curso básico sobre Feminismo?)

Sempre nos perguntam por que a Universidade Livre Feminista não oferece um curso básico sobre Feminismo. E apesar de não falarmos muito sobre isso para as pessoas em geral, nós discutimos o assunto muitas e muitas vezes, ponderando sobre as necessidades e limitações do que é oferecer algo inicial para quem está chegando no movimento,

#paracegover #paracegoler

Mulheres de classes populares e internet é tema de live, nesta terça, 16

Mulheres populares e desigualdades estruturais no uso das tecnologias e acesso à internet no Brasil. Esta é a questão central da live Nas rodas e nas redes: uso da internet por mulheres de movimentos populares, que a Universidade Livre Feminista realiza nesta terça, 16 de junho, às 17h30. A live marca também o lançamento da

Tempos modernos? Trabalho feminino em pandemia

Via Outras Palavras. O tão romantizado “home office”, novo fio invisível da exploração neoliberal, escancara a importância do serviço doméstico. É motor de pulsação do cotidiano. Mas, desvalorizado e sub-remunerado, expõe mais uma desigualdade de gênero por SOS Corpo   A forma de desenvolvimento capitalista produziu historicamente uma vida cotidiana em que o tempo social

Cfemea 30 anos – Quem ama não mata

Por CFEMEA Para acessar o texto original, clique aqui. Na década de 80 as mulheres brasileiras, mobilizadas nas ruas contra os assassinatos de mulheres, pautaram a violência ocorrida no âmbito dos relacionamentos afetivos e conjugais como um problema na esfera pública. Produziram assim um novo sentido para o amor, o romantismo e os crimes cometidos

Os temas da imprensa feminista no Brasil desde os anos 1970

Por Viviane Gonçalves Freitas para Nexo Jornal Link para matéria original: https://www.nexojornal.com.br/academico/2019/10/02/Os-temas-da-imprensa-feminista-no-Brasil-desde-os-anos-1970?utm_campaign=anexo&utm_source=anexo Esta pesquisa de doutorado, realizada na UnB (Universidade de Brasília), analisa os temas abordados por quatro jornais feministas brasileiros (Nós Mulheres, Mulherio, Nzinga Informativo e Fêmea) que circularam nas últimas quatro décadas no país, para entender as diferentes perspectivas e trajetórias dos movimentos representados

Frente Parlamentar Feminista Antirracista com Participação Popular é lançada na Câmara dos Deputados

Por Gabriela Falcão* No dia 15 deste mês, aconteceu na Câmara dos Deputados o evento que se somou na mesma semana às Marchas das Mulheres Indígenas e das Margaridas na luta pelos direitos das mulheres no Brasil. Foi lançada a Frente Parlamentar Feminista Antirracista com Participação Popular, coordenada por Talíria Petrone, jovem negra, periférica, deputada

Brasília vive semana histórica de luta e resistência das mulheres

Marcha das Mulheres Indígenas e Marcha das Margaridas foram seguidas do lançamento da Frente Parlamentar Feminista Antirracista Por Gabriela Falcão*   Entre os dias 09 e 15 de agosto, aconteceram na capital brasileira três expressivos momentos de luta e resistência das mulheres: as 1ª Marcha das Mulheres Indígenas, a 6ª Marcha das Margaridas e o

Aberto novo período de inscrições para o 14o. EFLAC

Foi aberto novo período de inscrições para o 14o Encontro Feminista da América Latina e Caribe: de 15 de agosto a 15 de setembro. Quem tem interesse em participar deve ficar atenta e acessar a página oficial aqui. Diversas mas não dispersas é o tema desta nova edição, que acontecerá no Uruguai, entre 23 e

Vídeos do Curso Reforma da Previdência são reunidos em playlist

Mais do que nunca é hora de resistir e dizer não a este governo golpista e às reformas que só visam beneficiar uma elite que não se constrange em explorar cada vez mais trabalhadoras e trabalhadores em nosso país, assim como fortalecer os movimentos de mulheres na luta contra a derrubada de direitos. Nesta linha,

Rap marca nova fase da campanha Boto banca e exijo respeito

“Contra a violência, bote banca!” é a mensagem do rap da Subversão Feminista e de Mana Iná, de Goiás. A música e a batida destas mulheres marcam a nova fase da campanha Boto banca e exijo respeito! Pelo fim da violência contra as mulheres, da Universidade Livre Feminista em parcerias com coletivos de mulheres, organizações