... Mostra de Cinema Angolano e Paulistano acontece em São Paulo

Filmes brasileiros que contam histórias de pessoas importantes também serão exibidos em Angola

 

Foto: Divulgação

Patricia Santos

6 de dezembro de 2023 - Alma Preta

 

A primeira mostra de Cinema Angolano e Paulistano, promovida pela SpCine, propõe um intercâmbio cultural através de produções audiovisuais angolanas e brasileiras. As exibições acontecem a partir de quinta-feira (7) no Centro Cultural Olido, no centro de São Paulo (SP). Os ingressos estão disponíveis a partir de R$ 4.

A mostra inclui a realização de cinco sessões de curtas-metragens e outras cinco de longas-metragens. Em Luanda, capital de Angola, as exibições acontecem no Instituto Guimarães Rosa, e integram a programação da Semana do Brasil em Angola, organizada pela Associação de Empresários Brasileiros em Angola.  

Além das projeções, estão programadas duas mesas de discussão, uma no primeiro e outra no último dia da mostra. Os debates contarão com a participação de cineastas brasileiros, membros da Spcine e da Associação dos Profissionais do Audiovisual Negro (APAN), assim como especialistas em cinema africano. 

Em Angola, filmes como “Medida Provisória”, dirigido por Lázaro Ramos, e “Chico Rei Entre Nós”, que conta a história de um rei congolês que se escravizou para libertar seus súditos, Racionais MCs, Luiz Gama, Zumbi dos Palmares, entre outros, farão parte da programação.

Confira a lista de filme angolanos que serão exibidos no Centro Cultural Olido, em São Paulo:

7/12 18h30

  • Longa: “Ar-Condicionado” | Realização por Fradique | 2020 | Sinopse: Quando os aparelhos de ar-condicionado da cidade de Luanda começaram a cair misteriosamente, Matacedo (guarda de segurança) e Zezinha (empregada) embarcam numa missão para recuperar o ar-condicionado do chefe até ao final do dia.
  • Curta: “Message In A Bottle” | Realização por Ngouabi Silva | 2021 | Sinopse: João de Makela é um homem sonhador inadaptado numa cidade luandense fria e cinzenta num futuro não muito distante, onde o seu estado livre de ser não se encaixa. Acidentalmente a beira-mar encontra uma garrafa com uma mensagem e a chave para a solução de todos seus problemas, mas nem tudo é o que parece.

    8/12 – 18h30
  • Longa: “Comboio Da Canhoca” | Realização por Orlando Fortunato | 1989 | Sinopse: O filme circunscreve a narrativa, a histórica demonstrativa da ação repressiva das autoridades coloniais portuguesas em Angola, no limiar do início da luta de libertação nacional, despoletada a 04 de fevereiro de 1961. Com efeito, um grupo de nacionalistas presos, em variadas circunscrições ao longo do trajeto do Caminho de Ferro de Luanda, no percurso Luanda-Malanje, encerrados num vagão, foram inadvertidamente desligados da composição do comboio, na localidade de Canhoca, na província do Kwanza Norte.
  • Curta: “Museu Das Manifestações” | Realização por Irene Amosi | Sinopse: Museu de Manifestações espelha três histórias distintas, com o mesmo denominador comum: sua condição física. Nos leva a reflectir a importância da acessibilidade num contexto Africano. Guiado pela poesia, “Museu de manifestações” faz uma crítica social em torno das dificuldades que as pessoas com deficiência enfrentam numa sociedade luandense que deveria ser mais acessível e inclusiva.

    9/12 – 18h30
  • Longa: “Rastos De Sangue” | Realização por Mawete Paciência | 2013 | Sinopse: Um filme cujos protagonistas são crianças vítimas do tráfico e abusos sexuais, Tchienda é o protagonista deste filme, a sua trajetória é de fundamental importância para compreender as razões que reflectem a sua atitude violenta.
  • Curta: “Conceição Tchiambula” | Realização por António Ole | 1964 | Sinopse: Retrata a vida de uma mulher camponesa, a Conceição Tchiambula, mostrando quão a sua vida é dura, mas também com olhar sobre a história recente colonial, da deslocação de populações para o norte de Angola para trabalhar nos campos de café e a dureza desta vida e, no fundo, a dificuldade da afirmação da sua história, desse seu corpo como algo seu, novamente esta ideia de resistência e de luta.

    10/12 – 18h30
  • Longa: “Mutu Mbi Má Pessoa” | Realização por Levis Albano | 2022 | Sinopse: Após ter assassinado a Mulher por ganância, Otchaly Hanji, um artista plástico bem-sucedido, faz recair sobre sua família uma maldição, então uma onda de segredos e mistérios transformam a vida dos Hanji’s num verdadeiro Inferno na Terra.
  • Curta: “Elo” | Realização por Edgar Cláudio | 2022 | Sinopse: O filme retrata a história de Maria, uma mulher devota à Deus que cria uma filha adolescente tentando educá-la com princípios cristãos, pois teme que a filha se torne no que ela foi no passado. Maria guarda um grande segredo que envolve o pastor da igreja que frequenta. Tudo se torna mais complicado quando o Pastor se aproxima da sua família.

    13/12 – 18h30
  • Longa: “O Herói” | Realização por Zezé Gamboa | 2004 | Sinopse: Um país, uma cidade, um homem e a memória da guerra. Vitório pisa uma mina, perde a perna e é desmobilizado do Exército angolano. Nas ruas de Luanda, vai descobrir que a guerra continua e se trava em cada esquina. Com Joana, sonha com um amor impossível. Com Judite, reencontra a sua condição humana. Com Manu, inventa uma família possível.
  • Curta: “Alzheime´s” | Realização por Blandine Klander | 2022 | Sinopse: Sr. Jerónimo Quimuanga, um ex-militar, viúvo de 67 anos, reformado, com o passar do tempo se vê em uma vida muito confusa, depois da morte da sua esposa. Ele que vive delirando, até que um dia o filho resolve chamar um médico e Sr. Quimuanga é diagnosticado com o mal de Alzheime´s.
Patricia Santos

Jornalista, poeta, fotógrafa e vídeomaker. Moradora do Jardim São Luis, zona sul de São Paulo, apaixonada por conversas sobre territórios, arte periférica e séries investigativas.

 

fonte: https://almapreta.com.br/sessao/agenda/mostra-de-cinema-angolano-e-paulistano-acontece-sao-paulo/

 


 

Contate a gente

A sede provisória da ULFA está situada no Brasil