Guia prática traz informações e dicas sobre segurança digital feminista

Guia prática traz informações e dicas sobre segurança digital feminista

Colaborar para o debate sobre segurança digital junto a ativistas e coletivos feministas. Este o objeto geral da Guia Prática de Estratégias e Táticas para a Segurança Digital Feminista, que será lançada nesta durante o 14o Encontro Feminista da América Latina e Caribe (EFLAC), em Montevidéu, no dia 24 de novembro. A iniciativa é da Universidade Livre Feminista, CFEMEA – Centro Feminista de Estudos e Assessoria, Marialab e Blogueiras Negras, que construíram coletivamente a publicação visando contribuir para o enfrentamento de violências que, nós, mulheres, vivemos a partir da militância feminista nas redes.
Os conteúdos são dirigidos para o público de mulheres do Brasil e América Latina e foram elaborados buscando considerar diferentes mulheres: negras, trans, lésbicas, ativistas/militantes de movimentos organizados de mulheres ou que atuam individualmente na rede, de periferias urbanas, rurais com distintos níveis de acesso à tecnologia nas suas abordagens.

Violência contra as mulheres na internet

Como espaço onde expressamos nossas ideias, compartilhamos sentimentos e ações, a internet também é um lugar permeado por violências. Entendendo que as fronteiras entre o on-line e o off-line não são rígidas, e que vivemos em um mundo onde o virtual cada vez mais faz parte da nossa experiência concreta, o racismo, o machismo, a lesbofobia, a transfobia, dentre outras opressões, têm equivalências nos dois espaços.
Embora tenha dinâmicas de interação específicas, a internet é repleta de disputas de poder, discursos de ódio, expressões de amor e outras tantas iniciativas. Sua potencialidade em viralizar conteúdos, na verdade, tem sido uma forma de espalhar o ódio na velocidade típica da rede e faz com que os efeitos sofridos (sentidos) sejam longos, doloridos e, por vezes, fatais.
A Guia traz orientações para um comportamento mais seguro no ambiente virtual, assim como sobre como podemos nos cuidar e cuidar umas das outras neste ambiente muitas vezes hostil às nossas lutas e posicionamentos. Uso de celulares com segurança; proteção das comunicações e informações estratégicas; cuidados para a prevenção de eventuais ataques de hackers e de pessoas e/ou grupos de opositores radicais de direita; e procedimentos no caso de violações direitos no espaço virtual e fora dele são alguns dos tópicos da publicação.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

16 − quatro =

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>